Crioterapia e Termoterapia ( terapia do frio e calor )

Ao sofrer algum tipo de traumatismo físico , normalmente o primeiro sinal que surge é a dor, que tem por objetivo evitar que continuemos a traumatizar aquela parte do corpo. Quando a lesão acontece, algumas substâncias químicas são liberadas aumentando o tamanho dos vasos sanguíneos (vasodilatação). Como resultado, ocorre inchaço (edema), vermelhidão (hiperemia) e aumento de calor no local afetado. Esses são os sinais que caracterizam uma inflamação.

Uma dica muito importante para combater inflamações provocadas por uma lesão ou traumatismo muscular é o uso da Crioterapia (aplicação de gelo) e Termoterapia (utilização de água quente).

A Crioterapia consiste na aplicação de gelo no local machucado imediatamente após a lesão. O gelo tem como objetivo combater o processo inflamatório, pois resfria a área lesionada causando uma diminuição do metabolismo local, através da redução do calibre dos vasos (vasoconstrição), o que resulta em redução do edema. Outro efeito do gelo é o bloqueio dos impulsos dolorosos emitidos pelos receptores nervosos locais, causando diminuição da dor.

A termoterapia por sua vez, é o uso do calor, mais utilizado em uma fase de reabilitação tardia. O calor aumenta a irrigação sanguinea local e ajuda a diminuir o espasmo muscular, melhorando a flexibilidade e o movimento articular causado pela lesão. Em conseqüência, também leva a diminuição da dor.

A utilização de ambas as terapias ao mesmo tempo é chamada de “banho de contraste”, e é empregado numa fase mais tardia da reabilitação, pois as ações vasodilatadoras de calor e vasoconstritoras do frio, usadas alternadamente, ajudam na diminuição do edema e da inflamação. As alterações causadas nos vasos sanguineos estimulam  a circulação, produzindo alívio da dor, da inflamação e da rigidez local.

Indicações e Contraindicações do contraste quente e frio :

  • Indicações : lesão muscular; lesão articular; artrose; artrite; esporão de calcâneo; fraturas; edema de extremidades (mãos e pés); tendinites; espasmos musculares.
  • Contraindicações : feridas abertas; hipersensibilidade ao frio; neoplasias.

Como fazer o “banho de contraste” :

  1. Providencie baldes ou bacias de tamanho suficiente para envolver a área que deseja atingir. Se forem os pés, você precisará de dois recipientes onde possa mergulhá-los completamente;
  2. Em um recipiente coloque água quente à temperatura de 40°C a 45°C e no outro, água fria com bastante gelo, de modo a baixar a temperatura aproximadamente 15°C;
  3. O procedimento é sempre iniciado com a água quente. Faça imersão da parte do corpo atingida e deixe por cinco minutos;
  4. Após os cinco minutos, retire os pés da água quente, transfira-os imediatamente para a água fria e deixe por mais três minutos.

 

Repita este procedimento alternando pelo menos 5 vezes ou 40 minutos. O tratamento sempre inicia com a água quente e termina com a água gelada, resfriando assim os tecidos e diminuindo a necessidade metabólica local. Tenha uma reserva de água fervente para manter a água quente na temperatura ideal, elevada, porém suportável.

 

Fonte : Revista “Vida e Saúde” (Abril / 2012)