Controle do peso corporal : dieta ou exercícios físicos?

     A obesidade é hoje considerada uma doença crônica, com prognóstico de qualidade de vida comprometida seriamente e, portanto, deve ser tratada. Tanto a dieta quanto os exercícios físicos tem sua importância. O que é preciso entender é que a propensão à obesidade se manifesta naquelas pessoas que apresentam uma tendência genética ou que, mesmo sem tendência, exageram na quantidade de alimentos ingeridos e levam uma vida muito sedentária.

    O excesso de calorias na dieta é depositado no organismo sob forma de gordura. A pessoa tipo ginoide acumula gordura na região inferior do corpo (quadril e pernas); e o tipo andróide apresenta maior acúmulo de gordura na região central do corpo (abdômen e tronco).

    O tratamento básico da obesidade apóia-se na modificação do comportamento alimentar e no incremento da atividade física. A alimentação deve ser balanceada e de preferência, orientada por um profissional, para que o mesmo possa avaliar o metabolismo de seu organismo e indicar os alimentos corretos para sua dieta.

    Quanto aos exercícios, a intensidade, duração e até mesmo a modalidade ideal são controversas no meio especializado. Há certa predominância de estudos que apontam para a preferência dos exercícios aeróbicos (caminhar, correr, andar, pedalar, nadar), de baixa a moderada intensidade, no sentido de minimizar certos riscos à saúde em conseqüência das debilidades osteomusculares comuns em tais pessoas. Portanto, também é de grande importância a avaliação e orientação de um profissional para a realização correta dos exercícios físicos.